Profissionais da Assistência Técnica e Extensão Rural do Território do Sisal recebem qualificação na área da Caprinovinocultura

Antonio Lemos Maia Neto[3]

Situado no Semiárido baiano, constituído por vinte municípios com uma área de 21.069 km2, o Território do Sisal se destaca no cenário nacional não apenas por sua expressiva produção de sisal, mas também pela força de sua caprinovinocultura, com um rebanho de 247.244 caprinos e 532.849 ovinos distribuídos em cerca de 31.871 propriedades em sua maioria da agricultura familiar (IBGE - Censo Agropecuário 2006). Trata-se do Território com o segundo maior rebanho de caprinos e de ovinos do Estado da Bahia, atrás somente do Território do Sertão do São Francisco.

Não por acaso a caprinovinocultura de nível familiar esta entre as cadeias produtivas prioritárias apoiadas pelo Programa Agrofuturo da EMBRAPA que em parceria com a APAEB, o SEBRAE, o MDA e demais entidades que atuam no Território, implantaram o Núcleo Piloto de Informação e Gestão Tecnológica para Agricultura Familiar do Território do Sisal, sediado no município de Valente-BA.

Dentro do escopo de ações do núcleo, foi estabelecido o Projeto de Capacitação da Assistência Técnica Agropecuária do Território do Sisal, visando fornecer assistência técnica qualificada, capacitada e atualizada para os agricultores familiares do território, sobretudo no âmbito da cadeia produtiva da caprinovinocultura, uma das de maior relevância para o Território.

Dessa forma foi realizado no município de Valente-BA, no período de 24 a 26 de março e de 07 a 09 de abril de 2010, o I Curso de Caprinovinocultura para as Equipes de ATER do Território do Sisal, contando com a participação de 48 profissionais entre Médicos Veterinários, Engenheiros Agrônomos, Biólogos e Técnicos em Agropecuária das diversas instituições que prestam Assistência Técnica e Extensão Rural do Território, a exemplo da EBDA, APAEB, FATRES, MOC, IDR Sisal, Sindicatos de Trabalhadores, Secretarias Municipais de Agricultura, entre outros.

A organização e execução do curso ficaram a cargo da Secretaria de Agricultura Irrigação e Reforma Agrária – SEAGRI por meio da Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia – ADAB, Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia – SECTI, além da própria EMBRAPA, contando também com o importante apoio da APAEB, FATRES, SICOOB/COOPERE, BNB, ETENE, SEBRAE, EBDA, SUAF-SEAGRI, SEDES, CEBATSA e IDR Sisal.

O curso abordou aspectos sócio econômicos da atividade, as políticas públicas que influem sobre o setor, a produção de forragem e manejo nutricional, a defesa agropecuária, o manejo sanitário com ênfase no controle das parasitoses dos pequenos ruminantes, manejo reprodutivo, melhoramento genético e uso racional dos cruzamentos e a produção de leite de cabra. Nesse contexto foi dedicada maior ênfase aos aspectos relacionados à alimentação e à sanidade, itens básicos, mas ainda limitantes ao desenvolvimento da cadeia produtiva dos pequenos ruminantes. A parte de gestão será abordada em um módulo geral voltado também as cadeias do Sisal e da Apicultura.

A equipe de facilitadores foi formada por técnicos e pesquisadores da EMBRAPA SEMIÁRIDO (02), da ADAB (06), do convênio ADAB/EBDA/FAPESB (01), da EBDA (01), da SEAGRI (01), da SECTI (01), da SEDES (01) e do CEBATSA/CODEVASF (01). A abertura do curso contou ainda com a presença do Dr. Nicolau Schaun, Assessor da Presidência da EMBRAPA para a Agricultura Familiar, e representantes das demais instituições parceiras. A programação completa encontra-se anexada a esta nota técnica.

Ao final do curso cada participante recebeu três publicações cedidas por instituições parceiras do projeto com o objetivo de consolidar o aprendizado e servir como material de referência no dia a dia da assistência técnica e extensão rural. As entidades que forneceram esses livros foram o Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste – ETENE / BNB, o SEBRAE em parceria com a Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da UnB, e a EBDA.

Um aspecto que chama a atenção no presente projeto de capacitação, se refere ao nível de envolvimento da Agência de Defesa Agropecuária do Estado, a ADAB. Historicamente, a Defesa Sanitária Animal e a ATER sempre caminharam com pouca integração entre si. E a participação ativa da ADAB neste curso representou a consolidação de uma estratégia onde a ATER e a Defesa passam a caminhar juntas rumo ao desenvolvimento sustentável do meio rural baiano.

Essa é uma das principais estratégias do Programa Estadual de Sanidade dos Caprinos e Ovinos do Estado da Bahia, vinculado à Diretoria de Defesa Sanitária Animal da ADAB. No primeiro momento os esforços do Programa estiveram voltados à implantação de estudos epidemiológicos, biotecnológicos e sócio-econômicos, em parceria com diversas instituições de pesquisa. Após a consolidação da parceria com a pesquisa, que vem enriquecendo a cada dia a base de conhecimentos da Defesa Agropecuária no Estado, chegou o momento de levar esses conhecimentos para a Assistência Técnica e Extensão Rural, que está na ponta, no dia a dia das unidades de produção familiar de caprinos e ovinos. E a participação da ADAB no curso do Programa AGROFUTURO representou um importante passo rumo a essa integração.

Além deste evento estão previstos para esse ano ainda a realização de um Simpósio Territorial de Sanidade de Caprinos e Ovinos e um Curso específico sobre o controle das endoparasitoses dos pequenos ruminantes, ambos no Território do Sisal – Bahia.

Cabe destacar ainda que esta ação é parte integrante do Plano de Estruturação da Cadeia Produtiva da Caprinovinocultura do Território do Sisal, no âmbito do Programa Territórios da Cidadania.



[1] Médico Veterinário, MSc., Fiscal Estadual Agropecuário

Coordenador do Programa Estadual de Sanidade dos Caprinos e Ovinos – PESCO / ADAB

[2] Engenheira Agrônoma, MSc.

Coordenadora do Programa Sertão Produtivo e da Câmara Temática de Caprinos e Ovinos da Bahia / SUAF-SEAGRI

[3] Médico Veterinário, MSc., Fiscal Estadual Agropecuário

Coordenador do Programa Estadual de Sanidade dos Caprinos e Ovinos - PESCO

Diretoria de Defesa Sanitária Animal – DDSA

Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia- ADAB

lemos.maia@adab.ba.gov.br / (71) 3116 – 8467 / 8437