Feinco 2008 movimenta mais de R$ 10 milhões em leilões e recebe mais de 20 mil visitantes

Valor em questão é 145% maior do que o registrado na edição anterior

Entre os dias 11 e 15 de março, o Brasil se tornou a capital mundial da ovinocaprinocultura. Em sua quinta edição, a Feira Internacional de Caprinos e Ovinos (Feinco), realizada no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, obteve um considerável crescimento, bateu recordes e se consolidou como o maior evento do setor na América Latina.

Foram 13 leilões realizados, que, juntos, movimentaram R$ 10.383.920,40 milhões, superando em 145% a marca registrada no ano anterior, de R$ 4,2 milhões. “Sem dúvida alguma, nesta edição, nos tornamos referência mundial. Além da renda gerada com os leilões, a feira também viabilizou o fechamento de inúmeros negócios e contribuiu para que muitos outros sejam concretizados durante o ano. Nosso objetivo foi alcançado”, revela Décio Ribeiro dos Santos, organizador da Feinco.

Mais de 20 mil pessoas passaram pelo local e puderam conferir as novidades e atrações apresentadas pelos mais de 150 expositores que apostaram na Feinco para promoverem suas marcas e produtos. Criadores, entidades e empresas de diversos ramos que integram a cadeia produtiva do setor, como nutrição, insumos, genética, inseminação, saúde, frigoríficos, tecnologia, dentre outras, marcaram presença no local. Além disso, o público também teve a oportunidade de entrar em contato com os 3.896 animais, de 20 diferentes raças ovinas e caprinas, que foram expostas e julgadas durante a feira, que contou com uma área de 40 mil m2.

O primeiro dia da Feinco iniciou-se com a reunião da Câmara Setorial de Ovinos e Caprinos, que reuniu autoridades do setor e discutiu os principais entraves do mercado e as iniciativas políticas que estão sendo aplicadas no sentido de desenvolver o potencial desse segmento. Na pauta da reunião, destaque para o Programa Estadual de Consolidação da Caprinocultura e Ovinocultura.

Para entreter o público e estimular o desenvolvimento do setor, a organização da Feinco apostou em uma fórmula que uniu dois quesitos principais: entretenimento e informação. No que diz respeito ao primeiro, o evento mais uma vez abrigou a consagrada Cozinha Interativa Feinco / Savana, que neste ano recebeu 890 visitantes e 132 chefs, um crescimento de quase 100% em relação à edição passada. Do total de chefs participantes, 28 eram da América Latina, 8 da Europa e 96 da Federazione Italiana Cuochi - Delegazione Brasile (Delegação Brasileira da Federação Italiana de Chefes-FIC).

Além deste espaço gastronômico, uma das atrações da feira foi o Lounge Bahia, local criado para homenagear o Estado baiano, detentor do maior rebanho da raça Santa Inês do País. Quem passou pelo local pôde degustar comidas e bebidas típicas da Bahia, além de conferir artesanatos e músicas da região.

Já com relação à informação, a Feinco também foi um grande centro promotor de conhecimentos. A começar pelo III Congresso Internacional Feinco, realizado durante os dias 11 e 13 de março. Durante a ocasião, os presentes puderam contar com dois tipos de programações distintas: uma relacionada ao mercado e gestão, voltada para profissionais interessados em fortalecer e expandir seus negócios, e outra focada em aspectos técnicos, como sanidade, reprodução, manejo, dentre outros temas. Todas as palestras foram proferidas por profissionais de conceituadas instituições e empresas brasileiras, além de diversos especialistas internacionais.

A programação da feira contou ainda com a realização de palestras e cursos gratuitos, focados em manejo e preservação ambiental. Durante a realização do evento, os presentes tiveram a oportunidade de conferir o curso de construção de cercas para caprinos e ovinos, de casqueamento e sobre cães de guarda de rebanho, além de palestras sobre reflorestamento e recuperação de matas ciliares.

No penúltimo dia, o Sebrae-SP, em parceria com o Agrocentro (empresa promotora da Feinco) e a Associação Paulista dos Criadores de Ovinos (Aspaco), promoveu o encontro “Relacionamentos & Negócios”, ação realizada com o objetivo de aproximar os diversos elos que integram a cadeia produtiva. O encontro colocou em um mesmo espaço produtores rurais - de confinamentos coletivos e individuais – e representantes de abatedouros e frigoríficos. A proposta foi viabilizar o contato entre vendedores e compradores do setor, intensificando as relações comerciais e criando novas oportunidades de negócios.

A 5ª edição da Feira Internacional de Caprinos e Ovinos foi oficialmente aberta na terça-feira, às 14h30. O discurso de inauguração do evento contou com a participação de Décio Ribeiro dos Santos, diretor do Agrocentro, Francisco Pastor, diretor do evento, Robson Leite (Cozinha Interativa Feinco / Savana), o presidente da Associação Paulista dos Criadores de Ovinos (Aspaco) Arnaldo dos Santos Vieira Filho e o presidente da Associação Paulista dos Criadores de Caprinos (Capripaulo) Alessandro Cornélio. Também estavam presentes o secretário da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, João Almeida Sampaio Filho, o ministro das Relações Exteriores em São Paulo, Jadiel Ferreira de Oliveira e o representante do ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Francisco Sergio Jardim. , além de membros da Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri) da Bahia e representantes de associações estaduais e nacionais ligadas ao setor de ovinos e caprinos.

Em seu discurso de abertura, Décio Ribeiro dos Santos afirmou que a principal bandeira da Feinco é o desenvolvimento do setor. “Hoje, temos carência de produtos no mercado. Nossa demanda de carne ovina, por exemplo, é bem maior do que a oferta. São mais de 30 mil toneladas de déficit, que são compensadas por meio de importações. Isso mostra o potencial que tem este mercado. Se somente o consumo interno fosse suprido, toda a cadeia produtiva ganharia com isso, desde os criadores até a indústria. E o principal beneficiado seria o País”, finaliza.

  • Mais informações pelo site www.feinco.com.br, pelo e-mail feinco@agrocentro.com.br ou pelo telefone (11) 5067-6767.