Criado o departamento de caprino-ovinocultura na Sociedade Rural Brasileira

A Sociedade Rural Brasileira, entidade com 88 anos de história na defesa do setor rural, criou em 26/10/2007 um departamento dedicado à caprino-ovinocultura. A iniciativa contou com apoio integral da diretoria da entidade, representada pelo diretor executivo, Eduardo Soares de Camargo. Formado por produtores, técnicos e representantes dos vários elos da cadeia do agronegócio caprino-ovino, o departamento tem o objetivo de elevar a caprino-ovinocultura aos mesmos patamares já alcançados por outros setores como os de bovinos, suínos e aves. Para isso, pretende desenvolver ações articuladas com as demais entidades representativas do setor, como as câmaras setoriais, associações, sindicatos e órgãos governamentais, além de empresas privadas.

O primeiro objetivo desse plano de trabalho é viabilizar um mapeamento, em nível nacional, da cadeia produtiva da caprino-ovinocultura. Esse estudo foi encomendado pelo SEBRAE ao grupo de pesquisa PENSA, ligado à USP. O SEBRAE pretende arcar com 50% do custo do projeto, e a SRB se empenha para viabilizar o restante junto a empresas privadas. “A partir do conhecimento, qualitativo e quantitativo, da caprino-ovinocultura no Brasil, será possível elaborar uma estratégia e uma agenda de trabalho para o setor”, diz Caio Graco Bianchi, coordenador do depto. de caprino-ovinocultura da SRB. Mesmo ciente de que este segmento do agronegócio ainda se encontra em estágio embrionário, Caio acredita num futuro promissor. “O Brasil tem todas as condições de atingir, em menos de uma década, o mais elevado grau de excelência e competitividade global na produção de carne, leite e demais produtos derivados de caprinos e ovinos, assim como já fez em setores como a bovinocultura, a suinocultura e a avicultura. Não há nada que nos impeça de chegar lá a não ser nós mesmos, nossa capacidade de organização e de investimento.”