Leite já é usado no preparo de sorvetes e doces no RN

Mesmo sem o leite em pó, os criadores filiados à Ancoc já começaram a experimentar a utilização do leite de cabra em alguns alimentos.

Atualmente, são fabricados sorvetes e doces de leite a partir do produto in natura, vendidos na própria região ou alguns locais da capital.

A forma de apresentação dos derivados é também uma estratégia para quebrar barreiras de desconhecimento da população. ‘‘As pessoas ainda têm muito preconceito com os produtos dos caprinos por falta de informação’’, declara Valéria Cruz.

Para o presidente da Ancoc, o que é preciso é inserir mais estes alimentos na rotina da população, com uma divulgação maior. ‘‘O leite de cabra passa a ser melhor aceito quando passa a fazer parte do nosso dia-a-dia. A própria carne, há cerca de cinco anos tinha uma aceitação muito menor. Depois começaram a aparecer restaurantes especializados no preparo que a inseriram no gosto dos consumidores’’.

Proprietário de um mercadinho especializado em produtos sertanejos, o comerciante Joaquim Severiano vem recebendo o doce de leite de cabra para vender em seu estabelecimento há cerca de 90 dias. O doce vem em potinhos com ou sem pedaços de castanha de caju, vendido a R$ 2 e R$ 2,50.

O tempo ainda é curto para falar sobre expectativa de venda ou aceitação, mas ele diz que, apesar da resistência, ‘‘quem levou uma vez, voltou para levar de novo’’. ‘‘Já vendi aqui o leite e o queijo de cabra. São produtos que as pessoas não conhecem bem, mas acabam experimentando e vendo que são muito saudáveis’’.

Fonte: Diário de Natal